RED HAT: O QUE TODO ADMINISTRADOR DE SISTEMAS LINUX DEVE SABER

Dentre as distribuições Linux voltadas para o ambiente corporativo, uma das que possui mais destaque entre especialistas é a Red Hat.

Conhecida pelo seu alto nível de segurança, uma performance robusta e baixo índice de erros, essa distribuição popularizou-se ao longo dos últimos anos e serviu de base para o famoso Fedora.

Se você deseja saber mais sobre a Red Hat e conhecer a sua importância para o mundo da tecnologia, continue a leitura deste post!

A ORIGEM DA RED HAT

A Red Hat é uma distribuição Linux criada em 1995 e mantida, até 2004, por uma empresa homônima. Suas primeiras versões eram chamadas de Red Hat Commercial Linux e, desde então, ela tem se destacado como a fonte de outras distribuições famosas, como o Mandriva e o Fedora. Uma das suas inovações foi a utilização do gerenciador de pacotes RPM.

Na versão 3.0.3, a Red Hat também se destacou por ser a primeira distribuição a suportar arquivos no padrão EFL (Executable and Link Format, ou Formato Executável e de Ligação). Além disso, com o auxílio do assistente gráfico de instalação Anaconda, o uso por pessoas não familiarizadas com o Linux se tornou mais simples.

Desde a descontinuação da Red Hat Commercial Linux, em 2004, a Red Hat se dividiu entre uma série de distribuições voltadas para o ambiente doméstico e corporativo. Além da Red Hat Enterprise Linux, uma das mais conhecidas é o Fedora, que é mantido pelo projeto de mesmo nome e patrocinado pela Red Hat.

Com suporte para processadores x86, x86-64, Itanium, PowePC e IBM System z, o RHEL (Red Hat Enterprise Linux), a Red Hat é a versão ideal para gestores que buscam ambientes de trabalho mais produtivos e com performance elevada.

Leia também …   Como testar Online o Ubuntu 11.04 – Antes de baixar

Mesmo possuindo limitações para a sua distribuição, o código-fonte é liberado gratuitamente para usuários. Assim, versões de terceiros podem ser criadas, mantidas e distribuídas, desde que os desenvolvedores aceitem remover todo o conteúdo protegido por direitos autorais e produtos de companhias parceiras. Atualmente, é possível adquirir a RHEL nas seguintes versões:

  • Red Hat Enterprise Linux Atomic Host;
  • Red Hat Enterprise Linux Server for High-Performance Computing (HPC);
  • Red Hat Enterprise Linux for Power;
  • Red Hat Enterprise Linux for IBM z Systems;
  • Red Hat Enterprise Linux for Real Time;
  • Red Hat Enterprise Linux for SAP Applications;
  • Red Hat Enterprise Linux for SAP HANA.

Cada uma delas pode ser adaptada para um ambiente e um objetivo. Em comum, elas contam com um padrão de segurança militar, alta flexibilidade e controle sobre recursos. Assim, gestores de TI conseguem otimizar seus sistemas e manter plataformas com performance elevada.

A Red Hat Enterprise Linux é hoje uma das principais distribuições linux no mercado corporativo. Com o poder da comunidade, o sistema ganhou espaço em ambientes de virtualização, computação na nuvem e aplicações de alto desempenho. O sucesso é tanto que, entre as empresas listadas na Fortune 500, 90% confiam na Red Hat. Ao mesmo tempo, a Red Hat consta na lista das 25 companhias mais inovadoras do mundo, segundo a revista Forbes.

A IMPORTÂNCIA DA CERTIFICAÇÃO RHCSA PARA ADMINISTRADORES DE SISTEMAS

A Red Hat Certified System Administrator (RHCSA) é a certificação oficial para profissionais de TI que atuam com o RHEL. Ela é obtida por meio do exame Red Hat Certified System Administrator (RHCSA) (EX200). Quem possui esse documento é capaz de provar plenas capacidades para:

  • utilizar e compreender as principais ferramentas de manipulação de arquivos, diretórios, documentação e ambientes de linha de comando do sistema;
  • operar sistemas e inicializar softwares em diferentes níveis de execução;
  • identificar processos importantes, iniciar e interromper máquinas virtuais e manter controle sobre serviços;
  • configurar partições locais com o uso de partições e volumes lógicos;
  • criar e configurar um sistema de arquivo, além de modificar os atributos do sistema (tais como permissões, criptografia, sistemas de arquivos de rede e listas de controle);
  • implementar, configurar e manter sistemas, passando pelos processos de instalação de software e atualização dos serviços críticos;
  • gerenciar usuários e grupos;
  • criar regras para a autenticação centralizada de diretórios;
  • efetuar um gerenciamento eficaz de todos os aspectos de segurança da rede, incluindo o setup de firewall e SELinux.
Leia também …   9 mitos do Sistema Linux que você precisa ignorar (urgentemente)

Essa certificação é voltada para administradores de sistemas (com experiência em RHEL e outras distribuições), estudantes que tenham feito os cursos Red Hat System Administration I e II, profissionais que estão no caminho para receber a certificação Red Hat Certified Engineer (RHCE) ou que estejam com o RHCE desatualizado.

Para se preparar, a empresa recomenda os cursos Red Hat System Administration I (RH124) e Red Hat System Administration II (RH134) para administradores do Windows e o Curso RHCSA Rapid Track (RH199) para administradores de sistemas Linux ou UNIX. O exame conta com questões abrangentes, que simulam ambientes reais e uma ampla variedade de fatores envolvidos na implementação e gestão de sistemas corporativos. Vale destacar que, para obter o RHCE, é necessário ter um RHCSA.

RED HAT PARA TODOS: FEDORA

O Fedora é uma das distribuições Linux mais robustas e confiáveis do mercado. Disponível em duas versões, essa distribuição pode ser implementada em diversos ambientes de trabalho. São elas:

FEDORA WORKSTATION

Com tudo o que uma pessoa precisa para trabalhar, o Fedora Workstation é fácil de ser utilizado e pode ser implementado em notebooks e desktops.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *